16
Abr 13

Com os rumores de possível pedido de resgato por parte de Cabo Verde a FMI, abriu-se caminho para uma nova discussão sobre o futuro do país. Definitivamente, o primeiro-ministro sentiu-se obrigado a reconhecer que, o sismo económico abalou a frágil consistência da sua teoria ideológica. Por teimosia, e por não ter ouvido a voz da oposição, José Maria Neves juntou apenas e só ao seu partido e, empurraram Cabo Verde para um precipício económico e financeiro, instalando um clima de medo, de não crítica e de incerteza no futuro. Por não ter criado uma visão realista e possível para o pais, e por não ter sabido que rumo dar ao país durante quase três mandatos, é que chegamos ao ponto de quase humilhação. Este, é apenas o início de um senário catastrófico que não pode deixar de ter consequências penalizadoras para o primeiro-ministro, e para o PAICV.

 

 

publicado por CABO VERDE NOVOS RUMOS às 03:21

Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19

21
23
24
25
26
27

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO