28
Abr 13

No ano de 2010, logo no inicio da crise grega, Harvarr, Carmen Reinhart e Kenneth, entusiastas economista conhecidos pelo livro Historia das Crises Económicas, que fez sucesso de vendas em todo o mundo, divulgaram um artigo com o título Crescimento Economico em Tempos de Crise, que argumentava o ponto limite de  90% do Produto Interno Bruto dos países,  como  meta do endividamento Público.  Segundo eles, a conclusão que chegaram, é que, com endividamento acima dos 90% do PIB, o crescimento dos países cessava. Logo após a divulgação do artigo, muitos economistas aconselharam políticos em todo o ocidente a seguir o caminho da austeridade como um facto indubitável. A tese de Reinhart e Rogoff, foi fortemente criticado e sistematicamente questionado, porque segundo conclusões de outros economistas, não havia uma correlação direta entre o endividamento dos países e o crescimento económico e,  tendo por vezes concluído o oposto; O baixo crescimento a forçar o endividamento. Recentemente, Investigadores da Universidade de Massachusetts intrigados, descobriram que afinal a tese de   Reinhart e Rogoff, estava completamente errado porque, tinham utilizados procedimentos estatísticos errados, cometeram erros de codificação do Excel, e omitiram dados. Confrontados, Reinhart e Rogoff, admitiram o erro. No seguimento, por toda a europa, dirigentes como Durão Barroso, Christine Lagarde, François Hollande, etc, vão insurgindo contra a austeridade que tanto desemprego, tantas falências e insolvências tem provocado em toda a europa. 

publicado por CABO VERDE NOVOS RUMOS às 15:02

Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19

21
23
24
25
26
27

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO